Bride in the aisle

FATHER OF THE BRIDE AND THE WEDDING PHOTOGRAPHER

The wedding day have several key moments and one of them it is the entry of the bride and groom with the parents in the ceremony space. For the wedding photographer, it is very funny to see how the companion do the way from the door to the altar or ceremonial table. Mothers of the groom will be subject on another post. But with the fathers of the brides we could do a thesis about how the intensity of the affection can be showed in several meters, as if they come from the light itself in the door, until the penumbra near the solemn altar stone.

I never found a father that did not show oneself, in that range, the love for her daughter. We may, but I never did. However the way they behave into the delivery task can be very variable. The institutional father, very focused with the function, very serious, straight and just looking to the front. The melted one,  do not care about anybody and his eyes only glow to the daughter as if she was the only thing that matter in the world. The occasional, usual stuff, no need to worry with a hand in the pocket and the other in the daughter hand. The funny guy, looking to everybody saying nervous jokes and, once arrived, threaten the groom if you do not take good care with her you know what would happen to you.

It is one the photos this wedding photographer assume with great responsibility. And, at the same time, I do it with great pleasure  observing how love and affection can manifest even in the symbolic acts of outgoing. Yes, it is good to be a wedding photographer.

O PAI DA NOIVA E O FOTÓGARFO DE CASAMENTO

Dos vários momentos chave, direi irónicos, do dia do casamento a entrada dos noivos com os país é um deles. É engraçado ver como o acompanhante dos noivos faz o seu caminho desde a porta até ao altar. Dos noivos com as mães escreverei noutra altura. Agora dos pais com a noiva poderíamos fazer quase uma tese sobre a forma como a intensidade dos afectos se pode manifestar numa dúzia de metros entre o quase como se viessem da própria luz na porta até à quase penumbra em frente à pedra solene do altar.

Nunca encontrei um pai que não manifestasse, naquele percurso, o amor pela sua filha. Pode haver, mas nunca vi. Agora a forma como se comportam nesse caminho para entrega é que varia muito. O pai institucional, muito senhor da sua função, sério, direito e só a olhar em frente, o derretido que não liga a ninguém e não tira os olhos da filha como se no mundo não existisse mais nada, o isto é uma coisa normal é mesmo assim de mão no bolso e outra dada à noiva ou o engraçadinho a olhar para toda a gente com graças pelo meio e no, acto da entrega, ameaça o noivo com o se a não cuidares bem já sabes o que te acontece.

É uma das fotografias que mais responsabilidade o fotógrafo de casamento sente ter que executar durante todo o dia. Mas, ao mesmo tempo, fá-lo com grande prazer por ver como o afecto se manifesta mesmo nos momentos simbólicos de partida. Por isto, também sabe bem ser fotografo de casamento.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.