Casamento e baptizado

A QUIET WEDDING EVENT AND THE WEDDING PHOTOGRAPHER

I, already, put here that is not important the number os guests for a great photographic cover of the wedding. Just say, more people, more scenery. The prove of this is the small family wedding of Susana and Joaquim, only with near family and some closed friends.

In situations like this I, always, get stunned with the great photographic opportunities that I found in a small group of people like today, a wedding. I have the idea that I do not do photos, I just catch them around when people are interacting each other and with the things surrounding them. Of course I have some experience and knowledge doing that and, in some way, with the possibilities that my cameras, and lens, offer to me I do a reinterpretation of that catch. Of course that reinterpretation must tell the real truth of the event. But what I know is that, even if the event have a small group of people, it is not more quiet for the wedding photographer.

On the other had, and because I am appealed for the more confuzed zones, because that is there where I found more juice, the calm and familiar wedding take me to this more serene looking to find more rare jewels, that are the rare perfume. And I like it.

UM CASAMENTO SERENO E O FOTÓGRAFO DE CASAMENTO 

Costumo dizer que a grande diferença entre a cobertura de um casamento com muitos convidados ou poucos está no cenário que estes possam proporcionar. Mais pessoas compõem mais o cenário. Mas o aproveitamento para fotografias não tem muita importância para mim. A prova está no casamento, com o baptizado da filha, da Susana e do Joaquim apenas com os familiares próximos e amigos mais chegados.

Fico, muitas vezes, espantado com as possibilidades fotográficas que um pequeno grupo de pessoas pode gerar. Com o princípio que me orienta que tem como base o noção que não sou eu que faço fotografias mas que me limito a apanhá-las, com, obviamente, a minha experiência, o meu equipamento e as possibilidades que admitem na reinterpretação do acontecimento. O que sei é que não fico com menos afã por ter para cobertura um evento mais sossegado.

Por outro lado, e apesar de ser completamente atraído pelas zonas de confusão que costumam ser muito sumarentas para fotografar, este lado calmo e familiar obriga, também, a um olhar pesquisador mais sereno para encontrar as essências, tal perfume mais raro. Eu gosto.

Texto e fotos: Fernando Colaço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.