First dance, the last symbolic moment of the wedding day

HOW TO PHOTOGRAPH THE FIRST DANCE

The wedding day is a sequence of small rituals and symbolic moments. That is why the wedding is a commemoration day. The first dance is one of the last of the day. For the first time in their life and, after the ceremony that declare them husband and wife, the couple will perform for everybody, as stars of the day that belong to them.

It is a moment of great responsibility from the wedding photographer and, as it concern to me, I have no problem to say that it is the only moment, of the day, that I do not have a clue how it  will happen in the next minutes. All the technic of the wedding photographer must be at the service of that moment, special the capacity of to guess and react to the fast movements that will happened in a moment to come. I assure you  that it is a fight against the unexpected and wishing that, some how, those two faces will give me a together that deserves a great photo.

Pursuing all the twirl and twirl myself, faces that never are in the right position for a photo, the low light do not let me react with the speed that the situation ask for and, at the end, sometimes, the couple stop suddenly because we are no great dancers. I will not say that is my desperation moment of the day. It is not. I just love that. That lack of total control give me additionally energy to find the right way to do it. Until today, when come the moment to show the album to the couple, I always see a nice smile in their faces when they see that chosen photo. That is how I know, seeing their eyes looking for moment, if my eyes saw what they should see. And, at the end, my eyes become very glad, a lot.

COMO FOTOGRAFAR A PRIMEIRA DANÇA

O dia de casamento é uma sucessão de pequenos rituais e momentos simbólicos. Por isso se comemora. A primeira dança é um dos últimos. Pela primeira vez depois da cerimónia que liga os dois elementos do casal perante oficiante que, como tal, oficializa perante o estado, a sociedade, as famílias, os amigos e, principalmente, entre os dois o compromisso de vida junta com tudo o que isso implica  nos caminhos do tempo. Pela primeira vez o casal junta-se perante convidados e, simbolicamente, abre o baile, início da diversão e parte final das partes do dia.

Do ponto de vista do fotógrafo de casamento o registo é importante e de grande responsabilidade. Toda a sua técnica e capacidade de resposta tem que ser posta em acção. Estudo do espaço, da luz existente para saber o que fazer e, principalmente reagir a algo que não sabe como vai sair. Como é que o casal vai interagir um com o outro de modo a dar-lhe uma fotografia para lá do simples registo. É, garanto-vos uma luta contra o inespectável, contra o movimento impossível de predizer e, da minha parte o mais importante, que aqueles dois rostos no momento certo me construam a harmonia que sempre persigo.

Não tenho pejo em afirmar que durante todo o dia de momentos que me aparecem sem que espere, e que com alguma eficácia vou registando, a primeira dança é o momento do vamos ver o que é que isto vai dar hoje. A perseguição do rodopiar, rodopiando também, os rostos que não há meio de se me oferecerem no ponto certo, a pouca luz que não me deixa reagir a tempo ou casal que, quando menos espero, já está que não somos grandes bailarinos. Não vou dizer que é o meu momento de desespero porque não seria verdade. Eu gosto disso. De não ter nenhum controlo e conseguir fazê-lo. E, até hoje, no mostrar do album , a fotografia escolhida da primeira dança tem feito aquele sorriso nos olhos dos protagonistas dessa primeira dança do novo princípio das suas vidas. Eu, naquele momento de entrega do album, só tenho olhos para os olhos deles para ver se os meus olhos viram, naqueles momentos, como deveriam ver. E os meus olhos acabam por ficar, contentes, muito.

Texto e foto: Fernando Colaço

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.