The moment in wedding photography

THE SUBJECT AND THE WEDDING PHOTOGRAPHER

What can be a photograph? Well, in first place it is always a representation from something that was, in fraction of time, a reality in the front of a photographic camera and lens in some place. To be a representation of something could be very important because transform the real thing in another kind of existence. So a photo it is, now, another thing different from the reality, that it represent but which give, in some situations, the only thing that give to the photographed object his permanence in time, but in another space that can be just a computer file or printed on paper. If we do a photo from a moving object, the exact moment when the photo was taken does not exist anymore but it will remain as representation, not a copy, but how it was captured by the photographer.

That is one of the most important things about photography that fascinate me, as wedding photographer, charged to pick up all the moving moments from the wedding day. And, with the wonder that those moments are, always, shown in a completely different point of view than the photographed experienced.

These photo show exactly that. The group of  bride maids do a selfie completely concentrate in what they are doing. I was far away and, with the proper lens, I catch this moment of the action. Even if they were taking a photo, what they were doing  was not for the wedding photographer, me. Like that, in the memory of each other only exist for the smartphone, which is the unifying object for that action. What I will give them it is a representation of one moment of the total action and catch from outside the group. 

For me, as wedding photographer, that side of my work, with the duty of give the final view, it is fascinating to me. First, from my side, find the best way to build that representation, the photo, and second the wonder of the subjects of the moment seeing themselves in a completely different way than it was remembered by them.  While I will be able to establish that connection I will continue being a wedding photographer.

O OBJECTO DO FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

O que pode ser uma fotografia? Em primeiro lugar é sempre uma representação de algo que, de facto, esteve na realidade em frente de uma câmara fotográfica e da sua lente num dado espaço e em determinado altura. E ser uma representação é uma coisa muito importante porque transforma a coisa real, que deixou de existir, em algo que já é outra coisa e que vai permanecer. É costume dizer que uma fotografia é o congelamento de um momento que pertenceu, no tempo, a uma entidade, seja humana, animal ou outra. De facto, de certa maneira, assim é. Esse momento captado já não existe e se não fosse já fotografia nada restaria a não ser na memória de quem o viveu mas que não sentiu, o momento, da mesma maneira da perspectiva do fotógrafo.

   Isto é uma das coisas que me fascinam no meu trabalho de fotógrafo encarregado de fazer lembrar esses momentos. O que é engraçado é que a forma como os mostro são sempre de uma perspectiva completamente diferente de quem os viveu, sentiu.

   Esta fotografia mostra isso. O grupo de damas de honra da noiva fazem uma “selfie” completamente embrenhadas no processo. Eu, de longe e sem interferir com o momento, capto essa acção. O que elas estavam a fazer nada tinha a ver comigo, enquanto fotógrafo, porque não o estavam a fazer para mim. Assim a sua memória, desse momento, ficou em cada uma delas tendo o telefone como elemento aglutinador do grupo.  O que lhes vou mostrar, depois, é uma representação desse momento, visto de fora, para lhes mostrar como estavam.

Esse lado do meu trabalho enquanto fotógrafo num casamento com a tarefa de mostrar, mais tarde, as representações das acções de quem lá esteve, no casamento, é duplamente interessante. Primeiro, da minha parte, saber sempre a melhor maneira de captar essa representação , segundo do, ou dos, fotografado o espanto de se ver numa perspectiva diferente da que sentiu, e lembra, naquele momento. Enquanto conseguir estabelecer esta ligação continuarei a fotografar.

Texto e Foto: Fernando Colaço

De um casamento na Nazaré por Fernando Colaço

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.