The priest, the bride and groom and the wedding photographer

THE NEED OF THE WEDDING PHOTOGRAPHER

To photograph a wedding ceremony it is, to me, the best challenge of the day. If it is a civil ceremony I need to be very fast because I have only a few minutes to tell a very important part of the wedding day and, in this things, what is passed it is really passed. Believe me, when I say that to photograph this kind of ceremony we need more adrenaline than a football player at the moment of the penalty when his kick decide which one win or loose the trophy.

But let’s talk about the other one, in the church. More time to decide and, most of the time, in spaces that are screaming just photograph me from every place, angle and perspective and…the priest show that sign, very polite, and photos no more. My world just fall at my feet, my only reason to be there just died in that moment ( believe me, it was not the contract) and my vanity, as a wedding photographer, was washed by humiliation but Mr. Priest they only have this day you are a very bad person and, well… I just put my back against the wall and see all the moments I am losing. Not good.

Well, I understand and respect the place and the importance of the ceremony but you, Mr. Priest, you also must see that this moment will never repeat and my photos will make them remember this very expected moment and imagine them, very old sit down in a, also, old chair looking to my photos and remembering today.  Are you that so much hard person that allowed this will not happen? And your church is so beautiful, ah… and they will have some photos from you too, also.

Humm! We can not discuss with the priest, just think that you do it, first just because and second I am sure that it was the short way to the street and wait  the end of the ceremony. Instead, we can smuggled some photos like the kid that can not touch the chocolate but…changing lens, hidden by the altar flowers, very smooth on knees down behind the pillar wishing that all the saints present in the church will be on my side and…it is finished.

Please do not think that it is the rule. It is not. The great majority of the priests know that it is a joyful day and the ceremony it is more a celebration of love and commitment. And that annoying guy carrying cameras and lens just bring that beautiful moments to the future. Well…the annoying guy…you know… is this wedding photographer.

O FOTÓGRAFO DE CASAMENTO É NECESSÁRIO

Fotografar a cerimónia de casamento é, para mim, o maior, e melhor, desafio do dia. Se civil é pela rapidez de reacção que é necessário ter para conseguir, ás vezes, em muito poucos minutos a variedade de fotografias que contem o que se passou, onde se passou e como se passou. Acreditem que ás vezes necessita mais adrenalina da que precisa marcador de penalti quando, desse pontapé, fica decidido a vitória ou a perda da taça.

Mas falemos da outra cerimónia, a da Igreja. Mais longa, em espaço muitas vezes a gritar fotografa-me a partir de todos e para todos os ângulos e … o senhor padre faz aquele sinal, muito educado, que chega de fotografias. O mundo cai a meus pés, a vaidade do fotógrafo de casamento leva uma grande humilhação e ó senhor padre a fotografia é que é a coisa mais importante hoje, que não se diz mas se pensa muito alto, e encosto porque quem manda, manda.

Compreendo e respeito o espaço e a cerimónia mas o senhor padre também precisa de perceber que é um dia muito especial, que vai ser através destas fotografias que este casal, que com tanto gosto aqui está, vai, quando forem velhinhos, recordar este momento tão importante para eles e o senhor padre até aparece em algumas das fotografias e a sua Igreja é muito bonita…

Pois, não se discute com o senhor padre, primeiro porque não e segundo porque era o caminho mais curto para ser convidado a ir fotografar as paredes antigas do exterior da Igreja em vez de lentamente, à socapa, com pézinhos de lã lá ir clicando, mudando de lente para aquele efeito com as flores do altar, de joelhos ali porque vai melhorar o ângulo de toma e desejando com todos os desejos que existem para desejar que o senhor padre não leve a mal e, pronto, já se fez.

Agora não se pense que é a regra. Não é não senhor. A esmagadora maioria dos senhores padres sabem que o dia é festa, de celebração, de alegria e que faz parte ter lá um chato de um lado para o outro a levar para a eternidade os momentos que não voltam dessa cerimónia. Ás vezes é este fotógrafo de casamento.

Texto e foto: Fernando Colaço

1188

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.