Será uma fotografia de Casamento?

Por vezes quando fotografamos, e apesar de termos tudo feito para ser uma fotografia perfeita, isso nem sempre acontece porque existem diabinhos que no exacto momento em que carregamos no obturador da máquina fotográfica resolvem fazer pequenas alterações que a tornam apenas numa boa fotografia. Outras vezes parece que temos uns anjinhos que gostam de nós e o resultado é exactamente ao contrário. No momento do disparo, dada a rapidez com que as coisas se passam numa preparação de uma noiva, podem acontecer pequenas nuances que nos dão aquela satisfação, de fotógrafo vaidoso, que nos convence que vale a pena perseguir, sempre, esses momentos. Para mim, esta fotografia da Miriam a ser maquilhada é uma delas.

Por que razão acho isso? Bem, a composição foi bastante escolhida, com alguma calma, a lente para cobrir este espaço também. Agora faltava o momento certo para que o sujeito activo, a maquilhadora, ficasse no sítio certo, o que não era muito difícil pelo que me tinha apercebido, dado que estava a preparar o rosto da noiva com todo o esmero e suavidade. O que poderia, então, existir para criar o momento especial? Deixar o rosto o suficiente descoberto para dar um bom equilíbrio de relações de sombra, luz e volumes. Isso foi conseguido mais do que uma vez mas não me deixava satisfeito. Mas, de repente aquela mão com o pincel e o outro saído do espaço criando um ângulo, como se suportassem um ao outro, alteram a leitura que possamos ter ao ver esta fotografia. Deixa de ser só uma noiva a ser maquilhada mas, também, uma tela delicadamente em fase de acabamento de retrato de rosto, com rolos no cabelo. Pelo menos para mim, pode. Por isso gosto muito dela.

 

0461

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.